Arquivos Mensais: dezembro \19\UTC 2014

Boitempo indica leituras de fim de ano!

Blog da Boitempo

Recomendações de leitura 2014Dois mil e crazy, dois mil e catarse, 2014… que ano! A Boitempo preparou uma série de indicações de livros para ler ou presentear os queridos.

Confira abaixo sugestões de nossos funcionários, colaboradores e autores:

A Atualidade da Atualidade da Depressão
Para esta época natalina, repleta de balanços, balancetes e demasiados ajustes de contas com o destino e o mundo, recomendo o livro de Maria Rita Kehl, O tempo e o cão – a atualidade das depressões, que ganhou o prêmio Jabuti de 2010. Para este tempo de distanciamento da pressão e de espera do recomeço, às vezes maníaco do ano-novo, nada melhor que este tempo reencontrado das depressões produtivas e improdutivas. O trabalho da Maria Rita, recém-egressa do brilhante trabalho junto à Comissão Nacional da Verdade, reúne os três movimentos para pensarmos uma psicopatologia crítica, ou seja, uma forte incursão pelas modalidades históricas que construíram nossa atual…

Ver o post original 2.270 mais palavras

Anúncios

Velhas e novas ameaças do neoliberalismo aos direitos dos trabalhadores

Blog da Boitempo

14.12.19_Souto Maior_Velhas e novas ameaças do neoliberalismo aos direitos dos trabalhadoresPor Jorge Luiz Souto Maior.

Muitos olhares desconfiados de parte do setor econômico foram voltados para o Supremo Tribunal Federal depois que algumas decisões progressistas foram tomadas no âmbito daquela Casa a respeito do direito de greve no serviço público, notadamente no que se refere à impossibilidade do corte de ponto e à consequente preservação do salário durante a greve (vide Reclamações ns. 11.536; 11.847; 16.535 e Processo Eletrônico DJe-177).

A repercussão dessas decisões demonstra o quanto as questões trabalhistas se mantêm na centralidade das preocupações sociais, políticas e econômicas e como ainda é forte a resistência à afirmação de direitos trabalhistas na realidade brasileira, sobretudo no contexto neoliberal instaurado a partir da década de 1990, cujo propósito foi, precisamente, reduzir, ou até eliminar, a proteção jurídica dos trabalhadores.

No Brasil, que conviveu com a escravidão em quase 400 de uma história de 500 anos e que ainda convive com…

Ver o post original 623 mais palavras

Metodologia Pedagógica – Usando o R para organizar seus argumentos na hora de tirar dúvidas

De Gustibus Non Est Disputandum

Culturas perdidas, hábitos piorados

Há uma cultura que se perdeu com a péssima pedagogia brasileira, a despeito das boas intenções de alguns: a forma de se tirar dúvidas com o professor. Há mais de 15 anos leciono e vi piorar uma prática simples. Casos bizarros? Posso contar vários. Por exemplo, o caso mais comum e absolutamente insano é o do aluno que encontra o professor na calçada, já fora da faculdade, de maneira aleatória e antes de qualquer coisa, solta um: “- Professor, tenho uma dúvida…”. Como se isso fosse normal.

Tirar uma dúvida com o professor não é algo que surge na sua cabeça de repente, ao vê-lo. Faço idéia as dúvidas que o sujeito não tem sobre sua existência ao dar de cara com um bode, uma foto da Dilma ou um bem-te-vi. Sim, meus caros, é bizarro.

A primeira coisa que você deve fazer, neste caso, seria…

Ver o post original 825 mais palavras

Uma breve reflexão sobre a Imago Dei e os dias de hoje

Filosofia e Literatura

nikolaus_cusanus

Nesses tempos conturbados que vivemos no mundo- e no Brasil em especial-, resolvi escrever este artigo rápido para lembrar um ensinamento valioso das Sagradas Escrituras e interpretado à luz da filosofia platônica como no pensamento de Fílon de Alexandria e de Nicolau de Cusa. Este ensinamento é que todos os homens são um Imago Dei ( uma imagem de Deus) e, como explicam esses dois filósofos neoplatônicos, o ser humano não é semelhante ao Criador pela forma do corpo e, sim, pela mente. Fílon afirma que o mais importante e indestrutível no ser humano é aquilo que é invisível, ou seja, a mente; portanto, a forma corporal é irrelevante.

Para Nicolau de Cusa, a alma humana é uma Imago Dei e sua mente é capaz de Deus, e, ao contrário do que Aristóteles dizia, os seres humanos podem elevar sua mente além do discurso indutivo e dedutivo para o nível…

Ver o post original 206 mais palavras

O Globo – Brasil pior no ranking mundial de dados abertos

http://oglobo.globo.com/blogs/base-dados/posts/2014/12/09/brasil-pior-no-ranking-mundial-de-dados-abertos-2014-556543.asp

Open Data – Brasil

http://index.okfn.org/vis/map/embed/?embed_width=100%&embed_height=360px&filter_year=2014&filter_dataset=all&panel_tools=false&panel_share=false&embed_title=Brazil;2014&map_place=br

A geografia imaginária e a segregação real

Blog da Boitempo

14.12.03_Christian Dunker_Geografias imaginárias segregação real_[“Illustration de hypothèse des plagues tournantes en psychogéographique”, Guy Debord, 1957]

Por Christian Ingo Lenz Dunker.

Quem cursou o extinto segundo grau, nos anos 1980, passou por matérias como “Educação Moral e Cívica” e “Organização Social e Política do Brasil” aprendendo dois fatos elementares sobre nosso lugar no mundo. Não somos nem subdesenvolvidos, nem desenvolvidos, mas um país “em vias de desenvolvimento”. A segunda verdade luminar é que estávamos na periferia do mundo. Girávamos em torno das potências centrais, cujo centro do centro, por sua vez, estava na fronteira da cortina de ferro.

A síntese destas duas ideias, de desenvolvimento e periferia, estava na alegoria geográfica conhecida como Belíndia, mistura entre zonas de desenvolvimento, comparáveis com a Bélgica, e outras zonas de miséria, tais como na Índia. O fato que nos escapava no exemplo, e que indicava sua dimensão ideológica, é que Bélgica…

Ver o post original 1.620 mais palavras

IRPF Progressivo: Concentração de Riqueza > Concentração de Renda

Cidadania & Cultura

Carga Tributária Bruta por Base de Incidência 2003-2012Percentual da Base de Incidência na Carga Tributária TotalBase de Contribuintes 1999-2003-2009-2012Carga Tributária Total por Países 2008-2012Base de Incidência da Carga Tributária Total AL X OCDEAíquotas Efetivas IRPFValores para Cálcuo dos Índices Redistributivos - 2012Distribuição de Bens e Direitos DIRPF 2012

Já citei neste modesto blog que “a tributação brasileira não é regressiva, nem progressiva, mas neutra”, segundo o trabalho Regressividade do Sistema Tributário Brasileiro – Siqueira, Nogueira e Souza (2012). Flávia Lima (Valor, 25/11/14) informa que, no Brasil, país em que a tributação é muito focada no consumo, é sabido que os mais pobres pagam, proporcionalmente, mais impostos do que os mais ricos. Não é esse o caso no grupo que declara o imposto de renda destinado à pessoa física, o IRPF. Nele, as pessoas que ganham acima de 20 salários mínimos respondem por 68,3% do imposto total desembolsado.

Quando se separa o imposto de renda oriundo do rendimento do trabalho e do capital (aplicações financeiras ou o apurado quando se vende um bem a partir de determinado valor), as conclusões são mais surpreendentes: o grupo que ganha acima de 20 salários mínimos — ou cerca…

Ver o post original 827 mais palavras

Papo Econômico Nº3 – 26/11/2014 O Podcast do Terraço

Terraço Econômico

Monica de Bolle e Victor Candido, discutem de forma crítica e bem humorada os principais fatos econômicos da última semana.

Ver o post original

#euNÃOvotoSOMENTEdistrital

Terraço Econômico

por Leonardo Palhuca*

As eleições passaram e os debates acalorados também! Uma pena. Mas ainda restou um escândalo ou outro para que propostas de como melhorar o sistema político e eleitoral brasileiro estejam na ordem do dia.

Dentre as propostas que melhorariam a representatividade dos políticos e, de quebra, reduziriam os custos de campanha para cargos representativos é o voto distrital. O pessoal do #euvotodistrital (http://www.euvotodistrital.org.br) possui um site muito interessante sobre o tema. Sugiro gastar um tempo na página do pessoal que é muito boa.

A mudança do regime eleitoral implica também na mudança de incentivos que os políticos enfrentam. Isso pode alterar as políticas propostas por candidatos e não só a qualidade do controle sobre o gasto público ou a representatividade dos eleitos ao aproximar (geograficamente) o eleitor do seu representante.

A intenção aqui é analisar o que a teoria econômica oferece de previsão para diferentes…

Ver o post original 1.072 mais palavras