Arquivos Mensais: agosto \18\UTC 2017

A solidariedade: um paradigma olvidado

Leonardo Boff

Há falta clamorosa de solidariedade no momento atual de nossa história. Somos informados de que neste exato momento 20 milhões de pessoas estão ameaçadas de morrer literalmente de fome, no Iêmen, na Somália, no Sudão do Sul e na Nigéria. O grito dos famélicos se dirige ao céu e para todas as direções e quem os escuta? Um pouco a ONU e somente algumas corajosas agências humanitárias.

Em nosso país por causa dos ajustes promovidos pelos atuais governantes que deram um golpe parlamentar, visando impor sua agenda neoliberal, há pelo menos 500 mil famílias que perderam a bolsa família. Pobres estão caindo na miséria da qual haviam saído e miseráveis estão se tornando indigentes. Não são poucos os que vem à nossa ONG em Petrópolis (Centro de Defesa dos Direitos Humanos), que existe há 40 anos, pedindo comida. É possível negar o pão à mão estendida e aos olhos suplicantes sem…

Ver o post original 562 mais palavras

Tribunal de Justiça legitima genocídio dos negros

Blog da Boitempo

Por Edson Teles.

Em junho de 2013 era detido no Centro do Rio de Janeiro, em meio às manifestações contra o aumento das tarifas, Rafael Braga. Catador de material reciclável, Rafael estava próximo ao “local do crime”, apesar de não participar dos protestos, e carregava consigo duas garrafas de produtos de limpeza. Sob a alegação de porte de coquetéis molotov ele foi detido por policiais militares e a Justiça ordenou sua prisão provisória com posterior julgamento. Ao final (como se este tipo de acontecimento tivesse fim) foi condenado a 5 anos de detenção com sentença fundamentada no depoimento de um policial. As provas técnicas, favoráveis ao réu ou desqualificantes da acusação, foram desconsideradas nos laudos ajuntados ao processo. Rafael é negro, pobre, favelado. Como não poderia ser ele o criminoso?

Ver o post original 1.088 mais palavras

Luis Nassif: O aprofundamento da crise fiscal

bloglimpinhoecheiroso

Luis Nassif, via Jornal GGN em 28/7/2017

PEÇA 1 – A HORA DO ESPANTO
O agravamento da crise é a peça inicial do jogo, em torno da qual se posicionarão as demais peças.

Até agora, mesmo com 14 milhões de desempregados, a crise não produziu a desorganização econômica das grandes crises dos anos 80 e 90.

Agora, o fantasma da desorganização se aproxima. A máquina do Estado está parando por todo o país. A partir de setembro não haverá mais recursos para o essencial, o que obrigará o governo a emitir moeda ou títulos.

O chamado dream team, a equipe econômica de Temer, aprofundou as loucuras cometidas pela gestão Joaquim Levy em nível inédito, com uma cegueira ideológica da qual só acordarão quando a ponta do iceberg rasgar a crosta do navio.

Têm-se um quadro claro pela frente:

1) A economia está exangue. Não há consumo, não há investimentos.

Ver o post original 1.667 mais palavras

Why economists need to expand their knowledge to include the humanities | World Economic Forum

https://www.weforum.org/agenda/2017/08/why-economists-need-to-expand-their-knowledge-to-include-the-humanities?utm_content=buffer2fc45&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer

Documentários que podem fazer você se tornar vegetariano/vegano para sempre

Lookaholic

Muita gente me pergunta os motivos pelos quais eu me tornei vegetariana (escuto isso há 3 anos!), e acho que esse post explica tudo. Abolir a carne do meu prato foi, primeiramente, uma escolha pelos animais: após ver um documentário (falarei abaixo), eu decidi que nunca mais faria parte disso.

Posteriormente, vi que essa escolha também era benéfica para outras pessoas (a indústria da carne está intimamente ligada à concentração de terras, à fome), para o meio ambiente (a pecuária é mais nociva que os carros e está associada ao desmatamento, à arenização/desertificação de muitos locais, os dejetos dos animais poluem os recursos hídricos) e para mim mesma (pessoas que comem carne têm mais chances de desenvolver doenças cardiovasculares, câncer).

Enfim, me tornar vegetariana foi uma das melhores escolhas que já fiz, e agora estou caminhando para o veganismo. Se você quer fazer a mesma escolha (de abolir a carne…

Ver o post original 1.142 mais palavras